quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

MINGUANDO

EU NÃO SINTO MAIS NADA DE SAUDADES
EU NÃO SINTO MAIS NADA
EU NÃO SINTO MAIS
EU NÃO SINTO
EU NÃO
EU
E

4 comentários:

  1. ADORO ESSA CONCRETUDE LITERÁRIA!
    ADORO ESSA INTENSIDADE QUE SE DESMANCHA NO AR COMO UMA PLUMA E SE TRANSFORMA EM PURA SINESTESIA.

    ResponderExcluir
  2. Existem momentos que ficamos assim vazias de tudo, mas não se engane, o que foi especial nunca morre.
    Em poucas palavras, deste força a este pequeno e lindo poema.Parabéns!
    Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Simplesmente adorável.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir